Materia e Primeiras Fotos do Filme “A Prova de Fogo”

By in March 12, 2015 • Filed in: Filme, Fotos, Materia

SCORCH

Fora do labirinto mas dentro do fogo.

No seguindo filme de Maze Runner “A Prova de Fogo”, a ação comela imediatamente de onde o filme anterior parou, com Thomas (Dylan O’Brien) e os sobreviventes daquela labirinto gigante mecânico descobrindo que o mundo fora do labirinto está longe de ser boa.

“O primeiro filme foi o mistério de ‘Onde estamos e que lugar é este? E podemos sair daqui? ‘Mas o segundo filme é sobre as repercussões de ter saido e a descoberta de que se esse é o mundo de que eu realmente gosto.” disse o produtor Wyck Godfrey.

Sinopse de A Prova de Fogo: O Labirinto foi só o começo… o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranquilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes – os Cranks – que ameaçam devorá-los vivos. Atordoados, os Clareanos descobrem que a salvação aparente na verdade pode ser outra armadilha, ainda pior que a Clareira e o Labirinto. E que as coisas não são o que aparentam. Para sobreviver nesse mundo hostil, eles terão de fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo. Calor causticante durante o dia, rajadas de vento gélido à noite, desolação e um ar irrespirável – no Deserto do novo mundo até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Eles, porém, não estão sozinhos – cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar. Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos Clareanos, mas para Thomas a pior prova será ter de escolher em quem acreditar.







Video dos Erros de Gravação do filme Maze Runner: Correr ou Morrer

By in December 28, 2014 • Filed in: Video







Fotos Promocionais Pôsters Promocionais e Stills do Filme

By in September 14, 2014 • Filed in: Fotos

FOTOS PROMOCIONAIS BRASILEIRA

PÔSTERS PROMOCIONAIS BRASILEIRO

FOTOS PROMOCIONAIS AMERICANA

PÔSTERS PROMOCIONAIS AMERICANO

STILLS

FOTOS PROMOCIONAIS DOS PERSONAGENS



Fotos do Elenco no Programa de Entrevista “Despierta America”

By in September 14, 2014 • Filed in: Fotos



Fotos do Elenco de The Maze Runner no Comic Con

By in September 13, 2014 • Filed in: Fotos



Fotos dos Bastidores

By in September 13, 2014 • Filed in: Bastidores, Fotos, The Maze Runner: Correr ou Morrer



Nova Entrevista com Blake Cooper Sobre The Maze Runner

By in September 13, 2014 • Filed in: Blake Cooper, Entrevista

coop

Você era fã dos livros antes da audição para o filme?
Blake Cooper: Para fazer o filme eu li os livros primeiro como uma forma de pesquisa para a audição. Eu imediatamente me apaixonei por ele e li toda a trilogia.

O que o atraiu para o papel de Chuck?
Blake Cooper: A história de como eu consegui o papel de Chuck começou com uma mensagem no Facebook que recebi de uma garota chamada Olivia. Olivia me conheceu em algum momento numa classe local e ela tinha se lembrado de mim. Olivia sentiu a necessidade (graças a Deus) de me enviar uma mensagem no FB e dizer que seu livro favorito estava sendo feito em um filme chamado The Maze Runner. Ela insistiu que eu verificasse ele porque, em sua mente, eu era o Chuck perfeito. Tão feliz e grato a Olivia.

Você trabalhou com um grupo incrivelmente talentoso de pessoas neste filme. Quem você se tornou mais próximo no set?
Blake Cooper: É quase impossível para mim responder a essa pergunta, porque todos nós nos dávamos muito bem. Dylan e eu estávamos em muitas cenas juntos, então nos unimos muito entre as tomadas quando estávamos constantemente brincando. (Dylan é muito divertido de estar ao redor.) Dexter e eu ficamos muito próximo, mas também porque nós jogamos muito no Xbox em nosso tempo livre. Para dizer a verdade, todo esse elenco era tão incrível que todos nós estávamos igualmente ligados. Eu não posso escolher apenas um.

Que cenas você está mais animado para os fãs ver na tela?
Blake Cooper: Eu não estou autorizado a discutir qualquer um em particular… Mas ver todas as cenas que eu amava do livro ganhando vida é muito legal.

Qual foi o aspecto mais cansativo da filmagem?
Blake Cooper: Em geral, NADA. Eu amei cada minuto dela. Mas, tenho que admitir que eu provavelmente deveria trabalhar no meu cardio!

Qual é a sua lembrança favorita do set?
Blake Cooper: Isso pode parecer estranho, mas para mim … minha memória favorita foi quando fizemos a leitura na mesa, quando conhecemos uns aos outros e nos reunimos pela primeira vez e ouvir as palavras e personagens tomando vida.

Se você pudesse interpretar qualquer personagem de seu livro favorito, quem seria?
Blake Cooper: No momento, eu teria que dizer Tree-ear de “The Last Shard”.

Qual é o melhor filme que você já viu este ano?
Blake Cooper: Planeta dos Macacos: O Confronto

Existe um gênero em particular que você prefere ao escolher papéis?
Blake Cooper: Eu prefiro os papéis de drama/ação do que comédia, mas eu gosto de fazer as duas coisas. Se é um grande papel, e tem um roteiro bem escrito, isso realmente não importa para mim. Eu amo tudo isso.

Qual foi o último programa de televisão que você viu?
Blake Cooper: Quando eu estava no set de The Maze Runner, eu perdi toda a terceira temporada de Falling Skies. Eu assisti a terceira temporada inteira na semana passada.

Quais projetos você vai ter futuramente?
Blake Cooper: No outono vou filmar um piloto da Amazon Studio chamado “Cocked” e eu vou interpretar um dos papéis principais. Estou super animado para voltar ao trabalho e este projeto é muito diferente e original!



Nova Entrevista com Aml Ameen Sobre The Maze Runner

By in September 13, 2014 • Filed in: Aml Ameen, Entrevista

aml

Sobre o que The Maze Runner fala , em termos gerais?
Aml Ameen: The Maze Runner é sobre um grupo de meninos que vivem neste tipo de Clareira, um mundo de floresta. Nenhum deles sabe quem eles são, na verdade eles só sabem seus nomes. Eles estabelecem a vida neste lugar, e nos últimos três ou quatro anos as pessoas vêm através desta caixa. Um garoto chega todos os meses e tudo que se lembra é o seu nome. Meu personagem é chamado de Alby e ele é a primeira pessoa a chegar através da caixa. Ele passa por todas as emoções que você esperaria: o que seria como viver em algum lugar por um mês e não saber quem você é? Você ficaria à beira do suicídio antes que alguém aparecesse. Então alguém veio por meio da caixa e deu-lhe um propósito para sua vida: ele deve proteger cada pessoa que vem à tona através da caixa e construir este mundo. Então quando nós vemos eles, eles ainda não têm idéia de quem são, todos sabem que o lugar onde eles vivem é chamado de A Clareira. Eles chamam uns aos outros ‘os Clareanos’ e fora da clareira é ‘O Labirinto’, que eles tentaram acessar, mas existem essas criaturas que vivem lá chamado ‘os Verdugos’ e se passar lá, eles vão ser mortos. Então, est é a história. Para mim, é como ” O senhor das moscas” com a magia do Capitão Gancho, de Steven Spielberg. Wes Ball, o diretor, traz uma qualidade real e emoção para o seu trabalho. É épico e eu sei que há um monte de filmes do tipo jovem=adulto – a maioria das quais eu não tenho sido um fã, pessoalmente – mas há essa verdadeira emoção nesse e as partes do filme que foram assistidos estão ótimas. Wes é um cineasta tão maravilhoso. A história dá uma guinada quando Thomas – interpretado por Dylan O’Brien – vem à tona através da caixa e verifica que ele se lembra mais do que apenas o seu nome. Ele começa a lembrar de sua vida antes da Clareira. É quase como uma metáfora do nascer para a vida. Pense na idéia de que talvez você viveu antes de você nascer, e, talvez, você vai viver após sua morte. E por isso tem todos esses temas ocultos nele e é por isso que acho que é um filme tão fascinante de se fazer parte.

Você diz que você é o primeiro a sair da caixa – o seu personagem é a figura de um pai, então?
Aml Ameen: Ele é mais parecido com o irmão mais velho. Na verdade, Alby definitivamente é o irmão mais velho – ele definitivamente se sente como um dos meninos. E Thomas vem e desafia isso. Thomas faz um monte de perguntas, e – sem dar spoilers – vê que Alby e os Clareanos originais tinham mantido algo em segredo do resto dos meninos. Há uma qualidade tão profunda neste filme que eu mal consigo descrever. Tem uma história humana real para ele. E outra grande coisa sobre o filme é a qualidade dos atores que foram lançados para os papéis – são jovens atores como Will Poulter, Thomas Brodie-Sangster e Kaya Scodelario, atores britânicos bem fundamentados. Nós geralmente estamos acostumado a fazer muito matéria-prima de onde eu venho, filmes como Kidulthood, então eu acho que todos nós trouxemos essa realidade para ele e que a honestidade é grande. Essa honestidade irá separá-lo de outros filmes jovens-adultos.



Entrevista com Blake Cooper Sobre The Maze Runner

By in September 13, 2014 • Filed in: Blake Cooper, Entrevista

blake

Chuck é um personagem muito importante quando se trata de fazer Thomas se sentir em casa na Clareira. Sem contar muito (para aqueles que não leram o livro), você acha que o final do filme faz justiça ao seu personagem?
Blake Cooper: Essa é uma pergunta difícil de responder sem contar nenhum spoiler, mas eu diria que sim, o filme faz muita justiça ao Chuck! Ele é leal e corajoso e eu adorava isso nele! Mal posso esperar para saber o que os telespectadores pensam.

Muitas pessoas disseram que você é exatamente como eles imaginaram Chuck ao ler o livro. Que características de seu personagem você se identifica?

Blake Cooper: Bem, na vida real, eu sou muito corajoso quando se trata de coisas como montanhas-russas. Mas, eu não tenho certeza se seria tão corajoso como Chuck. No entanto, sou bem-humorado, como Chuck, de modo que me identifiquei com ele facilmente. Além disso, eu diria que sou amigável, leal aos meus amigos e cuidadoso da mesma forma que Chuck. Então, apesar de tudo, Chuck e eu somos muito parecidos.

Você trabalhou com um grupo incrivelmente talentoso de pessoas neste filme. Quem você se tornou mais próximo no set?
Blake Cooper: É quase impossível para mim responder a essa pergunta, porque todos nós nos dávamos muito bem. Dylan e eu estávamos em muitas cenas juntos, então nos unimos muito entre as tomadas quando estávamos constantemente brincando. (Dylan é muito divertido.) Dexter e eu ficamos muito próximo, mas também porque nós jogamos muito no Xbox em nosso tempo livre. Para dizer a verdade, todo esse elenco é tão incrível que todos nós nos demos muito bem. Eu não posso escolher apenas um.

Se você acordasse na vida real e se estivesse na Clareira, qual seria a sua abordagem para a sobrevivência?
Blake Cooper: Gostaria de usar meu treinamento de escoteiro para sobreviver. Fogo. Alimentos. Abrigo. Eu ficaria grato por minha experiência em The Maze Runner e por meus anos de treinamento escoteiro!

E finalmente, se você pudesse ter qualquer superpotência, o que você escolheria?
Blake Cooper: Telecinésia.



45 Coisas para Saber Sobre The Maze Runner

By in September 13, 2014 • Filed in: Filme, Materia, The Maze Runner: Correr ou Morrer

saber

“Wes Ball inicialmente pensou que a historia teria muito mais do que um clima ‘old school Amblin’, então optou por algo mais “cru, real, nervos a flor da pele” sentir-se um pouco como ‘O Senhor das Moscas’.”

“Quando ele estava criando o roteiro eles descreveu algo como “O Senhor das Moscas encontra Lost”. O filme basicamente se identifica com Lost pois eles também não sabem aonde estão.”

“Wes gosta de chamar Maze Runner como ‘um filme para crianças com dentes’.”

“Wes estava trabalhando com a FOX em três grandes filmes da adaptação de seu curta Ruin quando o estúdio perguntou se ele estaria interessado em The Maze Runner.”

“O autor James Dashner sempre esteva muito envolvido no filme, conversando com Wes todo o tempo enquanto o script estava sendo escrito.”

“Wes Ball mencionou Jurassic Park como um dos filmes que mais influenciaram em seu estilo.”

“Wes assistiu muitos filmes dirigidos por Terrence Malick para inspirar seu trabalho, pois ele diz gostar de um olhar maduro e sofisticado para os filmes.”

“O filme foi gravado em 18 hectares de uma fazenda local em Nova Orleans. A fazendo tinha no total 200 hectares.”
“O filme foi gravado no total de 42 dias.”

“Enquanto a maiorias das produções cinematográficas preferem gravar em locais limpos e seguros, a produção decidiu filmar em um local cheio de erros enormes e cobras venenosas. A produção teve que contratar domadores de serpentes para certificar-se que as áreas aonde eles estavam filmando estava livre das cobras. Antes do inicio das filmagens foram encontradas cerca de 25 cobras venenosas. A maior que eles encontraram foi uma cascavel.”

“A maior parte do filme acontece na Clareira e em partes do Labirinto.”

“O filme será provavelmente PG-13. As pessoas vão morrer.”

“Há um numero indeterminado de Verdugos no labirinto, talvez 8, um para cada seção.”

“Wyck Godfrey teve como apoio seus três filhos para dar opiniões durante as audições, eles leram os livros.”

“O filme se inicia logo com Thomas chegando a Clareira.”

“A clareira era originalmente estéril, mas a medida que as crianças foram chegando, se transformou em suas casas. Lá tem muitos locais que as próprias crianças construíram, como a sala do conselho, a sala dos mapas aonde estudam o labirinto constantemente.”

“A produção queria que a Clareira parecesse mesmo um lugar que foi sendo construída aos poucos pelos próprios habitantes.”

“O labirinto muda a cada noite. No filme veremos as crianças reagirem aos sons do labirinto enquanto dormem.”

“Wes gravava milhares de vezes por dia, em certo dia chegou a gravar até 60 vezes. Ele fez tudo isso porque queria obter o máximo de cenas possíveis para montar na melhor ordem cronológica.”

“O primeiro glader surgiu há cerca de 3 anos, existem cerca de 30-40 pessoas vivendo lá, a quantidade é indeterminada. Normalmente uma criança aparece sendo trazida pela caixa a cada uma vez por mês.”

“Houve rumores de que Catherine Hardwicke iria dirigir o primeiro filme da franquia.”

“Blake Cooper foi a primeira pessoa a se oferecer para interpretar Chuck, depois de repetidas tentativas Wes finalmente assistiu um de seus videos e se apaixonou pela interpretação de Blake.”

“Wes espera que o filme tenha um retorno no estilo de Taps onde, anos depois, as pessoas olhem para trás e vejam que os atores famosos de hoje em dia eram apenas um bando de adolescentes que estavam apenas começando. Dylan O’brien foi inicialmente preterido nas audições para Thomas, pois Wes achava que ele tinha muito do “cabelo MTV” e isso gerava problemas para ver nele o personagem de homem comum que é Thomas. Em seguida a FOX mostrou a Wes uma nova face de Dylan no filme The Internship. Wes lembra-se de ter que pensado que aquele garoto soava familiar para ele, e então, depois de algum tempo notou que era a mesma pessoa que havia passado nas audições do filme alguns dias atras.”

“Depois de ver a atuação de Kaya Scodelario em Skins UK. Wes logo a quis para interpretar Teresa.”
“Logo que começaram a gravar, Wes perguntou aos fãs no twitter qual a cena favorita deles, para assim não esquecer de colocar ela no filme.”

“Embora seus personagens não sejam realmente amigos no filme, Dylan e Will Poulter iniciaram uma forte relação no set.”

“Dylan descreve Wes como ‘o ser humano mais descontraído que conhece’.”

“Dylan naturalmente é praticante de corrida, o que ajudou ainda mais no desenvolvimento de seu personagem.”

“Dylan quase não tinha tempo para se preparar fisicamente para as filmagens por causa de sua agenda apertada que tinha com Teen Wolf.”

“Dylan disse que uma das razões que mais o impulsionou para fazer parte do filme era a visão de Wes Ball, era tudo tão especifico, criativo e exato Wes já havia feito um monte de desenhos enquanto Dylan ainda fazia seus testes.”

“Algumas das alterações do livro para o filme são a ausência da telepatia entre Thomas e Teresa, e também o tempo em que Teresa fica em coma.”

“Newt, o personagem de Thomas Sangster é o único que mantem o seu sotaque britânico.”

“Os Verdugos, descritos como uma especia de lesma gigante nos livros, tiveram algumas mudanças para parecerem mais como um objetos dos pesadelos, mas continuaram mantendo suas estrutura bio-mecânica dos livros.”

“A produção construiu muros práticos do labirinto para que os atores pudessem correr, escalar e pular, e em seguida os aumentaram a sua altura máxima através de CGI. Eles levaram mais de um armazém extinto do Sam’s Club para construir as paredes móveis cobertas de hera do labirinto.”

“O elenco fez um campo de treinamento com uma ranger para aprender habilidades de sobrevivência, o que fez com que eles pedissem ao Wes Ball para passar uma noite de acampamento no set. Na última noite, eles dormiram no local sem saber quantas cobras estavam lá.”

“Os figurantes também eram parte do campo de treinamento de uma semana e os ensaios das cenas subsequências.”

“A equipe de produção utilizou da paisagem natural da sua localização, mas construiu uma estrada, aumentou a lagoa existente, e usou a madeira da floresta circundante para construir o set.”

“Eles estão pensando em pegar parte do segundo livro e transformá-los em curtas digitais, como histórias dos personagens.”

“Kaya Scodelario não tinha problemas sendo a única mulher no elenco totalmente masculino.“

“Scodelario disse que não há nenhuma ligação romântica entre Teresa e Thomas, uma vez que estão focados em tentar descobrir o mistério em torno deles.”

“Scodelario se interessou no papel de Teresa quando ficou claro que ela não era apenas mais uma donzela em perigo. Ela enviou o vídeo de sua audição.”

“A primeira cena da personagem de Scodelario chegando no meio da Clareira cercada por 30 meninos é a primeira cena que ela filmou.”

“Durante a primeira semana no set, todo mundo revezava cozinhando.”

“Ball foi descrito como um diretor muito aberto e pessoal com um fundo incrível em CGI e efeitos especiais técnicos.”

“Os papéis dos sonhos de Scodelario incluem interpretar uma jovem Keith Richards, fazendo algo definido no final dos anos 60, e sendo uma garota do Bond que não dorme com o Bond, mas o mata.”



Nova Entrevista com Dylan O´Brien Sobre The Maze Runner

By in September 13, 2014 • Filed in: Dylan O´Brien, Entrevista

dy

Você já chegou a ver The Maze Runner?
Dylan O’Brien:Não. Mas eu já fiz alguns ADR (Automated Dialogue Replacement que significa dublar por cima de um diálogo) então já vi algumas partes. Está lindo. Espero que as pessoas gostem. Realmente acho que está ótimo até agora. Ainda não vi como o filme inteiro está, mas a cinematografia estava boa pra caralho quando eu vi. Fiquei muito feliz de ver isso. Eu sempre confiei no diretor, Wes Ball. Eu me apaixonei absolutamente por aquele cara, dentro de uma semana de filmagem. Ele é uma das minhas pessoas favoritas. Eu faria qualquer filme dele, pra sempre. Ele tem uma grande energia. Ele é tão confiança sem ser arrogante. Ele é um cara normal e simpático e também é um gênio, e tem uma boa vibração para o cinema e para a história. Ele é ótimo e assim também foram os produtores e o elenco. Esperamos que as pessoas gostem porque nós nos divertimos muito fazendo isso. Todo o elenco está apaixonada pela história. Eu estou apaixonado com a história e os personagens. Ficávamos todos muito perto durante as filmagens, e viramos uma ótima pequena família. Eu realmente espero que faça sucesso porque todos nós queremos voltar e fazer de novo.

Após a data do lançamento ser adiada, você ficou aliviado ao saber que eles compraram os direitos do segundo livro?
Dylan O’Brien: Totalmente. E a notícia de que ele foi adiado é uma boa notícia, mesmo sem ter ainda os direitos do segundo livro. Significa apenas que eles não estão tentando cuspir o filme de qualquer forma. Eles estão dando à Wes mais tempo para ele fazer os cortes que ele quer. Significa apenas que eles estão gostando do que vêem, por isso, eles estão investindo mais nele.



Nova Entrevista de Will Poulter Sobre The Maze Runner

By in September 13, 2014 • Filed in: Entrevista, Will Poulter

POULTER

Você tem The Maze Runner chegando nesse ano…
Will Poulter: Bem, isso foi muito emocionante para mim, tem um elenco muito legal de atores jovens: Dylan O’Brien, Kaya Scodelario, Aml Ameen, Dexter Darden, Chris Sheffield, Alex Flores, Thomas Brodie-Sangster, Ki Hong Lee. Na verdade, a lista continua com atores incríveis, então para mim fazer parte disso foi muito, muito legal, e eu acho o que as pessoas podem esperar de The Maze Runner, se ainda não leram os livros ou mesmo se já leram, é que é uma história muito interessante sobre um grupo de jovens em um cenário distópico que têm de trabalhar em conjunto a fim de escapar desse lugar e ele aborda um monte de coisas, e é em último caso uma espécie de filme de aventura… Portanto, é uma história bem legal.

O que você pode dizer sobre o seu personagem no filme?
Will Poulter: Eu interpreto Gally, que entra em uma espécie de confronto com o personagem principal Thomas, interpretado por Dylan O’Brien. Eu sou um dos meninos mais velhos, mais experientes dentro deste cenário distópico que é chamado de A Clareira, e inicialmente eu sou muito hostil em relação a ele, mas isso se desenvolve lentamente em um completo ódio, e entramos em confronto um com o outro várias vezes durante toda a coisa toda. Interpretar um personagem conflituoso foi muito divertido, porque tem aspectos bons e ruins sobre ele.

Então, trabalhar em uma grande aventura como esta foi algo que você sonhou em fazer quando você era mais jovem?
Will Poulter: Eu acho que sim, provavelmente. Mas acho que eu vim a perceber que, embora eu adoro fazer esse tipo de coisa e nunca vou querer desistir deles, os filmes que eu inesperadamente realmente, realmente amo fazer são aqueles de baixo orçamento, que talvez demoram alguns semanas filmando aqui na Grã-Bretanha, tudo é um pouco mais difícil de fazer: as horas são mais difíceis, e tem muito menos glamour, mas muitas vezes o desafio de tudo isso é que o torna tão agradável. Então, certamente, eu nunca iria querer desistir de filmar algo como The Maze Runner, e eu estou ansioso para voltar para o segundo filme.



5 Momentos do Filme que deixaram o Autor James Dashner Surpreendido

By in September 13, 2014 • Filed in: Entrevista, James Dashner

dash

Quantos rascunhos do Roteiro eles fizeram antes de começar as filmagens: O Roteiro final não ficou nada parecido com o Roteiro inicial.

Quantas pessoas trabalham no filme: Já sentei e olhei os créditos de inúmeros filmes antes, vi todos os nomes rolando pela tela escura. Mas vê-las pessoalmente me surpreendeu. E isso trouxe várias lágrimas aos meus olhos. Todas aquelas pessoas, fazendo o meu livro virar um filme! Eu ainda não consigo acreditar.

A visão do diretor Wes Ball: Eu tinha ouvido falar coisas boas sobre o cara, e ele tinha uma série de novidades por aí em Hollywood. Mas ele superou as minhas maiores expectativas. Ele é um verdadeiro visionário, e ele fez coisas com este filme que eu não acho que qualquer outra pessoa poderia fazer.

Os Verdugos: Eu só vou dizer uma coisa eles são muito melhores do que os do livro! Haha. Eu falo sério. Wes e sua equipe capturaram totalmente o espírito da criatura, e todas as peças estão lá, mas mil vezes mais legal. Eles são impressionantes e aterrorizantes. Eu realmente acho que as pessoas vão falar muito sobre os Verdugos depois de assistir o filme.

A sensação de família do elenco e da equipe: Eu não sei se é comum ou não, mas houve uma camaradagem no set que significou tudo para mim. Todo mundo parecia amar todo mundo. E o elenco ainda mantém contato e se reúne sempre que possível. E todos eles me trataram com tanto respeito, me fez sentir como um rei. Eu sinto falta de todos eles, e eu quero que o filme faça bem tanto para eles quanto para mim. Eu tenho uma sensação muito boa sobre isso!



Dylan O´Brien é Entrevistado sobre The Maze Runner no Comic Con

By in September 13, 2014 • Filed in: Dylan O´Brien, Entrevista

brien

Tive o maravilhoso privilégio de ficar 15 minutos com Dylan O’Brien algumas semanas atrás na Comic-Con em San Diego para falar sobre sua atualão como Thomas na futura adaptação dos livros de James Dashner The Maze Runner. Dylan estava lá para promover seu trabalho no filme, mas ele já é um veterano na Comic-Con, fazendo viagens faz anos com o elenco da sua sére Teen Wolf – ele chama como sua anual “férias em família”

Foi só eu e ele sozinhos num estande no Hard Rock Café, nossos rostos um perto do outro para que pudéssemos ouvir acima do barulho das muitas entrevistas que estão ocorrendo. Muito íntima. Então, o que eu faço? Convido todos vocês juntos, é claro. Eu tuitei para os fãs para me enviarem perguntas e tem algumas muito boas. Aqui está o que ele tinha a dizer. Divirta-se!:

Que tipo de treinamento você fez para fazer todas as corridas e trabalho físico que ocorre em Maze Runner?
Dylan O’Brien: O filme foi o meu único treinamento para mim. Fui direto de Teen Wolf e voei para Baton Rouge, então eu não tive nenhum dia de treinamento. Eu me lembro do primeiro dia que eu tinha que correr uns 300 metros e outra vez que eu fiz cerca de seis vezes disso no campo. Lembro-me depois que eu ficava desgastado. Em seguida, todo o resto do filme cheguei a um ponto que corria o dia todo por 16 horas seguidas e eu ficava bem. É engraçado pensar no primeiro dia depois de uma hora eu já estava acabado e desmaiando.

Você sente alguma pressão de assumir esse papel como Thomas? Você está com medo de decepcionar os fãs? (Você não vai)
Dylan O’Brien: Isso é tão doce, eu adoro isso. É por isso que eu não sinto nenhuma pressão. Quando comecei a trabalhar nesta parte tive um pouco de pressão que coloquei em mim mesmo, apenas a ansiedade natural. Mas a minha experiência com os meus fãs, os fãs dos livros, todos eles foram muito receptivos. Eu não sinto que tenho que ser algo especial e eu sinto que eu posso atrapalhar na frente deles. Isso torna o meu trabalho muito mais fácil. Eu não vou para o trabalho todos os dias pensando “oh meu deus eu espero que eu não estrague isso.”

Quão importante você diria seria ler o livro?
Dylan O’Brien: Foi importante para mim, mas quando cheguei no meio percebi que não era muito importante nesse momento. Porque mais uma vez, eu não tinha tempo, eu vim direitamente na pré-produção e nós estávamos começando em uma semana e meia. Nós já tínhamos as alterações feitas ao nosso script naquela época, então eu ainda estava recebendo o roteiro. Tivemos tantas mudanças do livro para o roteiro que em um ponto eu comecei a ficar confuso. Lembro-me de um dia ir até Wes e perguntar sobre uma cena que estávamos fazendo e ele ficou tipo “Isso não está no script, é só no livro” e eu estava tipo “Oh meu Deus, eu tenho que resolver isso!” Então eu coloquei o livro de lado por um segundo, eu não quero terminá-lo até que eu estivesse confiante de que eu sabia o script de dentro para fora. Essa foi a minha prioridade como ator, mas o livro ajuda muito com informações sobre o que eu estou fazendo. Eu amo livros também, porque os livros em geral dão muito mais visão para personagens e pessoas. Então é muito importante obter esse conhecimento enquanto você está interpretando o personagem.

Como o seu personagem é diferente e parecido com você?
Dylan O’Brien: Somos semelhantes de formas como eu acho que sou uma pessoa que fica facilmente assustado ou intimado, eu tenho ansiedades e medos. Mas eu fiz tudo, apesar dos meus medos. Eu sou um ator como a minha profissão e eu fico nervoso na frente de uma câmera e tímido em volta das pessoas. Eu sempre tive de lidar com certas coisas sobre mim porque é uma coisa estranha na minha vida e eu como uma pessoa onde todos os meus maiores medos acompanham todas as coisas que eu faço na vida como executar. Então essa é a coisa que eu levei para Thomas, é que ele está nesta situação onde ele não está absolutamente apenas vulnerável, mas, literalmente, com medo de sua mente. Sem controle, mas quer sobreviver e apenas reage e vai com seus instintos, sem sequer pensar nisso.

Diferença … Eu não sei, eu sempre coloco muito de mim nos personagens que eu interpreto. Talvez ele seja muito mais capaz do que eu sou, as coisas que ele aguenta, eu não acho que qualquer pessoa na vida real pode fazer essas coisas.

Se você pudesse trabalhar com um ator pro resto da sua carreira quem você escolheria?
Dylan O’Brien: Essa é uma pergunta realmente difícil, porque você quer escolher alguém que é o seu sonho para trabalhar e ter o prazer de dizer uma fala. Para mim é Leonardo DiCaprio e Tom Hanks. Esses caras que eu absolutamente adorava enquanto crescia. Robert De Niro. Certas pessoas que eu ficaria tão honrado até mesmo por apenas ser considerado para atuar junto. Em seguida, trabalhar com ele no resto de sua vida, você não sabe se eles são loucos, então você quer escolher alguém que você conhece. Isso seria Tyler Posey.

Três palavras para descrever trabalhar com Kaya?
Dylan O’Brien: Nunca-tedioso, adorável, encantador.



Kaya Scodelario fala sobre The Maze Runner em Nova Entrevista

By in September 13, 2014 • Filed in: Entrevista, Kaya Scodelario

kayaa

Você fez “The Maze Runner”, que é uma história para jovens adultos que é voltado mais para um público masculino, mas você é praticamente a única mulher nele. Isso que te atraiu para esse projeto? Você estava procurando fazer um filme desse tipo?

Kaya Scodelario: Sim. Você sempre tem que tentar mudar as coisas e fazer coisas novas e emocionantes. Eu queria fazer uma coisa de ação, simplesmente porque eu sou a pessoa menos em forma e saudável no mundo. Eu queria provar para mim mesma que eu poderia realmente correr e ficar sem ar e ter um colapso. Eu queria me esforçar, dessa forma. Eu achei muito interessante. Tem um enorme grupo de meninos, e você realmente não sabe muito sobre ela. Ela é um verdadeiro mistério no primeiro filme/livro. É apenas no segundo e terceiro livro que você descobre a razão pela qual ela foi colocada lá, qual é a sua missão, e qual é a sua história. Eu pensei que seria muito legal interpretar algo que se entende por muito tempo, e que essa não era uma personagem fácil de trabalhar. Foi uma filmagem maravilhosa. A maioria dos meus melhores amigos são garotos, então eu ficava muito confortável em torno deles. Eu peidava ao redor deles e arrotava, e eles ficavam assustados. E então, na segunda semana, eles entenderam que era só eu, e que as meninas também arrotam. Nós tivemos muita diversão! Estou realmente ansiosa para ver o que vai acontecer com o filme.

Você achou que conseguiu facilmente chegar no aspecto físico do papel, ou foi um grande desafio para você?

Kaya Scodelario: Eu tive que trabalhar muito para isso, mas eu realmente queria fazê-lo. Eu não queria ser a garota do grupo que não poderia fazer tanto quanto os garotos. Eu sou muito competitiva. Eu não queria que eles usassem a desculpa de que eu sou uma menina, então eu me esforcei em várias coisas, tanto quanto possível. Tivemos um ex-oficial do Exército nos treinando e conversando conosco sobre habilidades de sobrevivência, e todos esses tipos de coisas. Então, eu tentei fazer o máximo que eu pude. E quando chegou no final do treinamento, eu comecei a gostar de me exercitar um pouco mais. Vamos ver o que acontece. Talvez eu tenha sido convertida.